Presidente Vinicius Mesquita participa de audiência pública que discute reformulação do transporte alternativo em Campos

O presidente do Sistema OCB/RJ, Vinicius Mesquita, participou nesta quarta-feira (04/07), na Câmara de Vereadores de Campos dos Goytacazes, da audiência pública promovida pelo Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT),  que apresentou o projeto básico de reestruturação do serviço de transporte coletivo alimentador de passageiros no município. A ideia é que o transporte alternativo integre o sistema de transporte coletivo local.

Durante a sessão, que reuniu mais de 250 pessoas, o projeto – com os estudos técnicos, planilhas e mapeamento – foi disponibilizado para consulta da população. Todas as informações foram protocoladas e apresentadas de forma oral ou escrita durante a audiência, e servirão de base para finalizar o projeto básico.

Posteriormente, será licitado o serviço de transporte coletivo alimentador, em substituição ao atual modelo transporte alternativo.

Segundo o presidente do IMTT, Filipe Quintanilha, com a licitação, todas as vans terão possibilidades rentáveis de manter o funcionamento, de maneira que cada permissionário tenha preservado seu direito.

“Desta forma, a Prefeitura está regularizando e dando legalidade ao processo porque cada permissionário terá contrato assinado e todas as garantias legais preservadas, além de melhorar o serviço oferecido à população”, informou.

Em sua fala, o presidente Vinicius Mesquita afirmou que o projeto do IMTT é inovador já que “acaba resolvendo um problema que é clássico na organização do transporte urbano: a disputa de mercado entre vans e ônibus”.

Segundo ele, o projeto traz a integração como uma inovação, cria a independência econômica de um sistema para o outro e redistribui as linhas.

“Isso tem que ser avaliado e quando começar a operação, iremos entender quais linhas são viáveis economicamente e quais não são. Eu acho que o importante para a categoria, principalmente para os transportadores alternativos daqui, depois de conquistada essa licitação e a segurança jurídica no sistema, é reavaliar e verificar as mudanças necessárias para que isso flua de maneira a trazer a melhor condição para eles como operadores e também para os usuários”, avaliou o presidente.

Mesquita também comentou que é necessário construir o serviço de transporte pela ótica do usuário e dar garantia aos mesmos de que terão uma tarifa justa e um serviço de melhor qualidade, evitando a concorrência.

“Ninguém quer mudança, mas elas são necessárias para o bem-estar da sociedade e da própria cidade. A categoria tem que dar um voto de confiança, mas também tem de estar atenta e acompanhando para garantir que o serviço continue e que seja economicamente viável”, frisou.

Fonte: Portal Ururau

Bruno Oliveira

Bruno Oliveira

Analista de Comunicação do Sistema OCB/RJ. Formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte, MBA em Marketing e Comunicação Empresarial e em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais.