Inicio da Safra 2022/2023 de Cana-de-Açúcar reforça novo momento da Coagro

A Cooperativa Agroindustrial do Estado do Rio de Janeiro (Coagro) promoveu na terça-feira, 10 de maio, a sua tradicional missa que marca o início da colheita de cana-de-açúcar para a Safra 2022/2023. O evento, que ocorreu na Usina Sapucaia – uma das três pertencentes à Coagro – contou com a participação do governador do estado, Cláudio Castro, do prefeito de Campos dos Goytacazes, Wladimir Garotinho, e do presidente do Sistema OCB/RJ, Vinicius Mesquita.

A missa reuniu, também, deputados estaduais e federais, além de prefeitos e outras autoridades da região noroeste fluminense.

Em sua fala, o presidente da Coagro, Frederico Paes, comemorou o início de mais uma safra que promete números expressivos. “Até a chuva veio abençoar esse início de safra. Ela que é uma das responsáveis pela produtividade dos nossos canaviais. “Devemos moer algo em torno de um milhão a um milhão e cem mil toneladas de cana, o que representará cerca de 65 milhões de litros de etanol e 300 mil sacos de açúcar, representando um aumento de 10% na produção em relação a 2022”, disse.

O dirigente falou, também, da geração de empregos. “A expectativa é de gerarmos três mil empregos diretos, além de outros contratados por empresas parceiras e fornecedores de cana, que pode chegar a duas mil pessoas. Este ano, acreditamos que teremos uma safra mais longa. Isso representa mais um mês de salário, 13º e férias para o colaborador “, destacou.

Segundo a cooperativa, a previsão para esta safra é de gerar entre 350 a 400 milhões de reais para a economia local. “É importante salientar que 70% desse recurso é pago ao produtor de cana. Isso é dinheiro que fica aqui nessa terra. O restante usamos, grande parte com folha de pagamento da indústria, do pessoal agrícola. Então, recurso também que fica aqui na nossa região”, disse Frederico.

O governador do estado, Cláudio Castro, em seu discurso, frisou a importância de as riquezas geradas no estado ficarem em terras fluminenses. “No momento mais difícil que o estado passou, tivemos empresas que confiaram em nosso governo e estiveram ao nosso lado. São empresas que têm orgulho do Rio de Janeiro, e venho à Coagro com muito orgulho, pois esta é uma das empresas que nos ajudou muito durante a pandemia. Ver esse espaço cheio, e as grandes expectativas da Safra me deixam empolgado”, comentou

O presidente do Sistema OCB/RJ, Vinicius Mesquita, destaca, com grande satisfação, a atual situação da Coagro. “Esta é uma das cooperativas agropecuárias mais fortes em nosso estado, e que se reinventou, e prosperou. Ver a quantidade de empregos gerados, e os números expressivos para a Safra deste ano nos dá a certeza que a cooperativa está no caminho certo para o crescimento contínuo”, comentou.

Nova Usina em 2023 

Durante a solenidade foi informado que a Usina Coagro/Paraíso ficará pronta para a safra 2023. Ela está em fase final de reforma. Com isso, chega a três o total de usinas de produção da cooperativa – São José, Sapucaia e Paraíso.  “Estamos investindo no parque industrial, para transformar a Paraíso e vamos acelerar a reforma para que, em junho ou maio do ano que vem, ela esteja moendo. Importante também destacar que todas essas canas estão sendo plantadas para o plantio mecanizado, ou seja, sem queima, colheita com cana crua” finalizou Frederico Paes.

Richard Hollanda

Richard Hollanda

Analista de Comunicação e Tecnologia do Sistema OCB/RJ. Graduado em Jornalismo pela Universidade Veiga de Almeida (UVA) e pós-graduado em Administração em Marketing e Comunicação Empresarial pela UVA.