Live Novembro Azul reforça importância da prevenção ao câncer de próstata

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Cuidar da saúde também é coisa de homem! E para reforçar esta mensagem, o Sistema OCB/RJ realizou no dia 23/11, em seu Canal do Youtube, a live Novembro Azul (Assista aqui) A proposta foi alertar e conscientizar sobre a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de próstata, uma das doenças que mais afetam a população masculina.

A transmissão contou com as participações do Dr. Sebastião Barbosa – médico urologista e diretor-presidente da Unimed Centro Sul Fluminense; do Dr. Leonardo Figueiredo – médico atuante em Urologia Oncológica, representando a Unimed Petrópolis; de Carolina Machado – nutricionista especializada em Oncologia;  e de Jociane Coutinho – mestra em Bioética, psicóloga hospitalar e presidente da Cooperativa Unifop.

Esta foi mais uma etapa do Projeto Laços da Laços da Cooperação – desenvolvido pelo Sistema OCB/RJ em parceria com seu Comitê Gestor de Gênero Dona Terezita – que a cada mês, com cores e temas diferentes, aborda assuntos para conscientizar a população sobre questões ligadas à saúde.

Na abertura, o presidente do Sistema OCB/RJ, Vinicius Mesquita, citou o Interesse pela Comunidade – 7ª princípio do Cooperativismo – como um dos pilares para que a instituição realize lives voltadas à saúde e à qualidade de vida.

“Desde o mês de agosto temos realizado encontros virtuais com o propósito de debater temas que possam impactar na vida das pessoas. Já falamos de prevenção ao suicídio, de aleitamento materno, de câncer de mama e desta vez, o câncer de próstata. É importante que os homens façam a sua parte. Cuidar da saúde é uma obrigação de todos. É uma forma de demonstrar amor a si e à família. É importante deixar esta mensagem”, disse o líder do cooperativismo fluminense.

O primeiro convidado a falar foi o Dr. Sebastião Barbosa, médico urologista há mais de 40 anos. Ele fez um alerta em relação a muitas pessoas acharem que somente no mês de novembro, por conta da campanha de prevenção ao câncer de próstata, que deve ser feito o exame de toque ou ter todos os cuidados para prevenir a doença.

“O Novembro Azul foi criado para reavivar a atenção relativa ao câncer de próstata e conscientizar os homens a fazerem o exame. Mas esse cuidado e essa consciência devem ocorrer durante todo o ano. É importante que os homens criem uma rotina e façam este acompanhamento”, ressaltou Dr. Sebastião, que também fez um alerta.

“ A pandemia do coronavírus provocou um isolamento social e afastou os pacientes dos consultórios. Muitos casos, que seriam diagnosticados, não foram possíveis justamente por conta desta necessidade de afastamento. É importante que aqueles que sempre tiveram a rotina de fazer o exame e de se consultar, retornem aos consultórios, e os demais que nunca fizeram, ou não têm o hábito, se conscientizem em relação à necessidade. Antes da década de 1990 era muito difícil o diagnóstico do câncer de próstata. Quando se descobria, o paciente já estava em estágio muito avançado da doença. Hoje, com o avanço da medicina, o diagnóstico pode ser feito logo no início, o que aumenta consideravelmente as chances de cura”, frisou.

Em sua apresentação, o Dr. Leonardo Figueiredo explicou o que é a próstata e sua função, abordou os fatores de risco para o câncer de próstata (idade, histórico familiar, obesidade), os sinais e sintomas da doença, a importância do exame de toque para diagnóstico precoce e os tratamentos.

De acordo com a nutricionista Carolina Machado, quando se fala em prevenção de qualquer doença, é fundamental citar a nutrição.

“Os hábitos alimentares são importantes para as pessoas viverem com saúde. E infelizmente nesta pandemia algumas estão optando por alimentos industrializados, ultraprocessados, ou enlatados, pois querem praticidade. Mas vale ressaltar que quanto mais nutrientes e fibras tiverem os alimentos, mais eficazes serão na prevenção não apenas do câncer de próstata, mas de qualquer enfermidade. E a  nutrição não é essencial apenas para prevenir, mas também no tratamento das doenças, porque em caso de perda radical de massa magra, a recuperação do paciente fica prejudicada. Os bons hábitos alimentares fazem parte também desta etapa”, explicou Carolina Machado, que atua no Hospital da Unimed Petrópolis.

De acordo com a psicóloga hospitalar Jociane Coutinho, a prevenção ao câncer de próstata passa também pela questão cultural.

“Vivemos em uma realidade de trabalhar com o problema já instalado. Muitos homens procuram um acompanhamento quando a doença  está em um estágio avançado. É necessário inverter esta lógica e reforçar a prevenção e não apenas atuar no controle dos danos. Outro ponto também que afasta os homens do exame de toque é a questão da sexualidade.  Nossa sociedade é muito machista. E diversos homens têm o pensamento de que isso fere a sua masculinidade, a sua potência. Muitos se veem como super-heróis, poderosos. Mas isso é um grande erro, porque eles tiram deles mesmos a questão de se prevenir e de se cuidar”, pontuou Jociane.

Bruno Oliveira

Bruno Oliveira

Analista de Comunicação do Sistema OCB/RJ. Formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte, MBA em Marketing e Comunicação Empresarial e em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais.

Você também pode gostar de:

Destaques