Reunião sobre o SIPAF na CAPSUL

A Cooperativa Agropecuária de Sumidouro (CAPSUL) recebeu, em 23 de fevereiro, a Oficina sobre Selo da Identificação da Participação da Agricultura Familiar (SIPAF). 

A capacitação é fruto da parceria entre o Sistema OCB/Sescoop-RJ e a Delegacia Federal do Desenvolvimento Agrário da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (SEAD) no Estado do Rio de Janeiro. O encontro foi ministrado pela Delegada Substituta da SEAD, Alice Melo, e pela assessora da presidência do Sistema OCB/RJ e engenheira agrônoma, Sabrina Oliveira, e contou com as presenças das médicas veterinárias da Unimev Rio, Amanda Castro e Maria Flávia Farias.

Durante a oficina, foram apresentados os detalhes da política federal que visa despertar a consciência da sociedade sobre a origem dos alimentos, além de incentivar a comercialização dos produtos oriundos da agricultura familiar.

Também foram explicados todos os detalhes da política federal, os aspectos do selo de origem da agricultura familiar, desde sua criação e finalidade, até seu funcionamento e as condições de obtenção e os benefícios que o agricultor familiar pode obter ao associar seu produto ao conceito que a marca do SIPAF representa.

“Retomarmos as atividades das oficinas do SIPAF iniciando a realização das inúmeras  oficinas de 2018  na CAPSUL, pois a cooperativa possui uma expressiva importância para o cooperativismo fluminense bem como para a população sumidourense, com sua relevância produtiva, sobretudo no âmbito da agricultura familiar”, disse Sabrina Oliveira.

Atualmente, a cidade de Sumidouro tem grande expressividade na presença de agricultores familiares bem como no volume produtivo e organização social. Para o presidente da CAPSUL, Landislei da Silva Gomes, o evento foi bastante proveitoso. “Tivemos um número satisfatório de participantes, que souberam a importância de aderirem ao SIPAF. Agradeço ao Sistema OCB/Sescoop-RJ e à Delegacia Federal do Desenvolvimento Agrário da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (SEAD) pela oportunidade”, disse o dirigente.

SIPAF
O Selo da Identificação da Participação da Agricultura Familiar (SIPAF) pode ser concedido à(s) empresas, associações e cooperativas, portadoras ou não de Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) e a agricultores familiares, desde que portadores de DAP, para identificar produtos como verduras, legumes, polpas de frutas e laticínios, artesanato, entre outros produtos.

Empresas ou cooperativas, que não possuem DAP, terão permissão de usar o Selo, se comprovarem que: mais de 50% dos gastos em matéria prima do produto final sejam oriundos da agricultura familiar, se a composição do produto seja de apenas uma matéria prima; para os casos de o produto ser composto por mais de uma matéria prima, será necessário comprovar que mais de 50% dos gastos em matéria prima principal do produto final sejam oriundos da agricultura familiar.

Os interessados em receber a permissão para usar o Selo em seus produtos deverão estar com a documentação regular (CNPJ, em caso de empreendimento, e CPF, em caso de pessoas físicas). Já aqueles que possuem DAP deverão atentar para o prazo de validade.

Reportagem: Richard Hollanda – Comunicação Sistema OCB/RJ

Richard Hollanda

Richard Hollanda

Analista de Comunicação e Tecnologia do Sistema OCB/RJ. Graduado em Jornalismo pela Universidade Veiga de Almeida (UVA) e pós-graduado em Administração em Marketing e Comunicação Empresarial pela UVA.