Sistema OCB/Sescoop-RJ participa de evento no Palácio Guanabara

As cooperativas, principalmente, as agropecuárias podem ser um importante fator de desenvolvimento econômico. Esta foi a conclusão do presidente do Sistema OCB/Sescoop-RJ, Vinicius Mesquita, após participar do lançamento da linha de crédito para a cultura e exploração do lúpulo em território fluminense. A solenidade, que teve a participação do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, ocorreu no Palácio Guanabara nesta quarta-feira, 17 de abril.

“A Região Serrana tem um número grande de produtores de cerveja artesanal e, hoje, é um pólo cervejeiro reconhecido por Lei, inclusive. E essa linha possibilitará o fortalecimento desse segmento. Como consequência, acredito que esse pode ser gap para o fomento de cooperativas em nosso estado”, afirmou o presidente Vinicius Mesquita.

Da esquerda para direita: Superintendente do Sescoop/RJ, Abdul Nasser, o governador Wilson Witzel, o secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Eduardo Lopes, e o presidente do Sistema OCB/Sescoop-RJ, Vinicius Mesquita

O Rio de Janeiro foi pioneiro em conseguir, junto ao Banco Central, registro para operar o crédito rural para atender a demanda nacional do importante ingrediente da cerveja, responsável pelo aroma e sabor amargo característico da bebida.

“Com esta perspectiva, vamos ampliar a participação da agricultura no PIB do Rio de Janeiro, reduzindo um pouco a dependência que nós temos da extração do petróleo. O lúpulo é apenas um começo vitorioso da expansão do mercado do agronegócio no estado”, acrescentando que pretende desenvolver ações em outros setores, como sucroalcooleiro, que tem a Coagro, de Campos dos Goytacazes, como um dos expoentes da produção de derivados a partir da cana-de-açúcar no estado do Rio de Janeiro.

Linha de Crédito

Com a estimativa de disponibilizar R$ 600 milhões, a linha de crédito do Banco do Brasil é ofertada para pequenos e médios produtores associados à Rota Cervejeira da Serra Fluminense. Atualmente, cerca de quatro mil toneladas do lúpulo utilizadas no mercado brasileiro são importadas do Hemisfério Norte, ao custo de mais de R$ 200 milhões.

“O Brasil é o terceiro maior produtor de cerveja do mundo, atrás apenas da China e dos Estados Unidos. O lúpulo é um dos principais e mais caros ingredientes da cerveja e vem cada vez mais despertando o interesse do mercado”, afirmou o secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Eduardo Lopes.

Além da cadeia cervejeira, o lúpulo também tem outras aplicações como, por exemplo, na indústria farmacêutica, fabricação de cosméticos e na produção sucroalcooleira, três segmentos com alta capacidade de crescimento e de estabelecimentos de novas linhas de trabalho dentro do Estado do Rio de Janeiro.

“Esta iniciativa, certamente, abrirá caminhos e criará ótimas condições para que possamos fomentar o cultivo de lúpulo no estado, via operações de crédito de custeio e investimento, principalmente para as regiões Serrana, Centro e Sul. Esta linha de crédito é uma oportunidade de grande potencial que vai impactar positivamente o agronegócio fluminense”, finalizou Raimundo Pérez, superintendente estadual do Banco do Brasil.

Compareceram à solenidade o superintendente do Sescoop/RJ, Abdul Nasser, e o assessor de Relações Institucionais e Governamentais, Julio Dalmaso, que atuou na aproximação entre o Sistema OCB/RJ e o governo do estado do Rio de Janeiro.

Fonte: Comunicação Sistema OCB/Sescoop-RJ

Fotos: Comunicação Sistema OCB/Sescoop-RJ e Comunicação Governo do Rio de Janeiro

Bruno Oliveira

Bruno Oliveira

Analista de Comunicação do Sistema OCB/RJ. Formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte, MBA em Marketing e Comunicação Empresarial e em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais.