Sensibilização e integração: colaboradores da Unimed Nova Iguaçu participam de curso de Libras

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

“Não existe o impossível quando se tem amor”, “Conhecendo uma nova forma de ajudar ao próximo” e “Somos todos iguais”. Estes foram alguns dos sentimentos expressos pelos cerca de 20 colaboradores da Unimed Nova Iguaçu, ao término do curso de Libras (Língua Brasileira de Sinais), promovido pelo Sescoop/RJ no dia 22 de agosto, na sede da cooperativa. A capacitação objetivou sensibilizar os participantes a terem uma percepção de inclusão, interação e acolhimento junto às pessoas com deficiência auditiva, como é o caso de André Luiz Costa, copeiro na cooperativa.

Segundo Andreia Lengruber, coordenadora da área de Gestão de Pessoas, a Unimed Nova Iguaçu investe na criação e na manutenção de um ambiente positivo, inovador e inclusivo junto aos seus colaboradores e clientes, por meio do ‘Jeito de Cuidar Unimed’, para que todos sejam movidos por um desejo de fazer o melhor, de compreender e ajudar ao outro.

– Estamos em um negócio e realizamos serviços cujo o propósito é cuidar do bem-estar e da saúde das pessoas. Dessa forma, a Unimed Nova Iguaçu buscando a inclusão social, em parceria com o Sescoop, organizou a primeira turma de capacitação em Libras, a fim de proporcionar aos colaboradores meios para incluírem, integrarem e acolherem essas pessoas, pois temos um comprometimento com a vida, com as pessoas e com o mundo –, ressalta Lengruber.

Todo o trabalho foi conduzido por Christiane Maria Costa Carneiro Penha, Mestre em Psicologia pela Universidade Salgado de Oliveira (Universo) e Pós-Graduada em Língua Brasileira de Sinais e Educação Especial pela Faculdade Cidade Verde/Instituto Eficaz de Maringá/PR. Ao longo do dia ela apresentou o Alfabeto Datilológico (denominação referente ao alfabeto em LIBRAS), falou sobre surdez e a história da Língua de Sinais Brasileira, bem como debateu temas sociais como a convivência de pessoas com deficiência auditiva na família, nos relacionamentos e no ambiente de trabalho.

Fonte: Comunicação Sistema OCB/RJ

Comunicação

Comunicação

Você também pode gostar de: