Frencoop Fluminense é reativada

A Frente Parlamentar de Apoio ao Cooperativismo do Estado do Rio de Janeiro – Frencoop Fluminense – foi reativada nesta quarta-feira (4/3) em solenidade presidida pelo deputado estadual Jorge Felippe Neto (PSD) no Plenário do Palácio Tiradentes, na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ). O evento contou com as presenças do secretário estadual de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, Marcelo Queiroz, da deputada estadual Zeidan Lula (PT), da gerente de relações institucionais do Sistema OCB, Fabíola Motta, e de presidentes e dirigentes de 40 cooperativas fluminenses.

Presidida pelo deputado estadual Jorge Fellipe Neto, a Frencoop Fluminense, que já conta com as adesões dos deputados Bruno Dauaire (PSC), Chico Machado (PSD), Marcelo Cabeleireiro (DC), Martha Rocha (PDT) e Alana Passos (PSL), objetiva defender o interesse das cooperativas do estado Rio de Janeiro por meio da elaboração de projetos de lei e diálogo constante com o Poder Legislativo, a fim de ampliar o espaço do cooperativismo em políticas públicas. Todo trabalho será coordenado pela assessoria de Relações Institucionais e Governamentais do Sistema OCB/RJ.

O deputado Jorge Felippe Neto abriu o encontro ressaltando que o cooperativismo é um modelo econômico fundamental para discutir novas formas de organização do trabalho, pois se apresenta como uma alternativa que pode trazer mais empregos, renda e justiça social para o estado do Rio de Janeiro.

“ O setor de cooperativismo é importante porque 100% da renda gerada fica para os cooperados, o que é uma garantia de recirculação de capital. Além disso, este movimento é uma forma justa de divisão e contribuição entre os envolvidos e, por não ter a figura do dono, forma uma base social mais justa, em que todos se desenvolvem com a mesma capacidade. O que a gente pretende com a reinstalação da Frente é de uma concorrência mais leal, ou seja, seguir a legislação federal e suas especificidades com relação às cooperativas, que muitas vezes não são respeitadas, especialmente em contratações na modalidade de licitação”, explicou o parlamentar.

Em seu discurso, o presidente do Sistema OCB/RJ, Vinicius Mesquita, destacou em números a força do cooperativismo no estado do Rio de Janeiro e disse que a Frente vai contribuir para o desenvolvimento do segmento cooperativista fluminense.

“Nós temos no Rio de Janeiro mais de 500 cooperativas e 300 mil cooperados, além dos empregados e demais pessoas que vivem do cooperativismo. Diferentemente de outros modelos de negócios, as cooperativas têm como natureza fixar a renda no local onde ela é gerada. As multinacionais, quando vêm, geram emprego e renda, mas grande parte desta riqueza vai para outros países. No cooperativismo, não. Tudo o que é produzido e gerado permanece, beneficiando a economia local. É neste sentido que a Frencoop Fluminense vai trabalhar, a fim de que as necessidades do nosso Movimento sejam entendidas e façam parte das políticas públicas”, afirmou.

Segundo o vice-presidente da OCB/RJ, Carlos Alberto Pêgo, a “reinstalação da Frente Parlamentar se deve aos esforços de um grupo de pessoas que está promovendo uma verdadeira transformação em prol do crescimento do cooperativismo fluminense”.

O secretário estadual de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, Marcelo Queiroz, falou sobre o trabalho da pasta, em especial ligado ao cooperativismo do ramo agropecuário.

“A logística é um dos focos de trabalho em nossa secretaria. Sabemos que muitos agricultores familiares e cooperativas deste segmento têm problemas na hora de fornecer os produtos para merenda nas escolas. Queremos diminuir isso. Ressalto que também temos disponíveis recursos em um fundo voltado para o desenvolvimento agropecuário e, também, para o fomento de trabalhos acadêmicos para o setor. Nosso desejo é aumentar a participação da agropecuária no PIB Estadual e as cooperativas têm importância fundamental em todas essas ações”.  

A gerente de Relações Institucionais do Sistema OCB, Fabíola Motta, enxerga novas possibilidades para o cooperativismo Fluminense com a reativação da Frente.

“O cooperativismo é um movimento forte, que leva desenvolvimento econômico e social para o estado e precisa ter uma voz dentro do poder legislativo estadual. É importante termos parlamentares que assim como nós, acreditam neste modelo de negócios. A reativação da Frencoop Fluminense é sinal de que temos este apoio no legislativo. Que a OCB do Rio de Janeiro possa juntar as demandas das cooperativas e pautar os parlamentares com subsídios para que sejam aprovadas políticas públicas, projetos de lei e legislações adequadas ao cooperativismo e ao seu desenvolvimento”, destacou.

O superintendente do Sescoop/RJ, Abdul Nasser, chamou a atenção para o fato de a Frente Parlamentar já contar com deputados comprometidos com o segmento cooperativista.

“Temos como presidente da Frente o deputado Jorge Felippe Neto, que há anos já milita em defesa dos interesses do cooperativismo, além de outros que já entendem nosso modelo de atuação. Esse é um ponto importante para fazermos o nosso segmento avançar especialmente na questão do empreendedorismo coletivo”, disse.

Agenda

Já está prevista para o início do mês de abril uma reunião entre os representantes da instituição e da Frencoop Fluminense. A pauta vai ser a readequação da Lei 7770/2017, de autoria do então deputado estadual Paulo Ramos, que instituiu a Política Estadual de Apoio ao Cooperativismo, cuja finalidade é exercer atividades que venham a beneficiar, direta e indiretamente, o setor cooperativista na promoção do desenvolvimento social, econômico e cultural, desde que reconhecido seu interesse público.

Segundo o assessor de Relações Institucionais e Governamentais do Sistema OCB/RJ, Julio Dalmaso, que irá coordenar as ações junto à Frencoop Fluminense, o momento é de criar a cultura cooperativista no estado do Rio de Janeiro.

A ideia é que nos próximos dois anos já tenhamos deputados que mobilizem as suas bases para se aproximarem do cooperativismo e que cada vez mais consigamos aproximar as lideranças cooperativistas das pautas dos deputados, a fim de disseminar o cooperativismo junto ao poder público. Desta forma, cada vez menos teremos de corrigir algo que foi publicado ou homologado em prejuízo às cooperativas”, explicou.

Depoimentos

Temos a oportunidade de promover a retomada do crescimento do cooperativismo em nosso estado. Nosso segmento gera emprego, renda e dignidade para a população. Cláudio Henrique (Conselheiro Fiscal da OCB/RJ)

A Frencoop vem para engrandecer o cooperativismo fluminense. É importante que as cooperativas levem suas demandas para que a OCB/RJ faça o encaminhamento corretoMarcos Bezerra (Conselheiro de Administração do Sescoop/RJ)

Parabenizo a reativação desta representação política em nosso estado. Sentia falta realmente de termos esta defesa junto ao poder legislativo. Vou torcer e também contribuir para o êxito deste trabalhoHelon Marins ( Presidente da Cooperativa de Eletrificação Rural Cachoeiras – Itaboraí – Cerci )

Sem o apoio do estado, as cooperativas teriam muitas dificuldades em prosperar. Vejo na Frencoop Fluminense um caminho para que consigamos nos desenvolver – Jociane Coutinho (Presidente da Cooperativa de Saúde Mental e Reabilitação – Unifop )

Importante ganhar um “assento” na casa legislativa, local onde se fazem as leis. Esta conquista resgata a importância que o cooperativismo fluminense tem para a economia fluminense. – Rafael Gomes Castro (Presidente da Unimed Petrópolis)

Bruno Oliveira

Bruno Oliveira

Analista de Comunicação do Sistema OCB/RJ. Formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte, MBA em Marketing e Comunicação Empresarial e em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais.