Live Setembro Amarelo debate autoconhecimento e prevenção ao suicídio

O Comitê Gestor de Gênero Dona Terezita, órgão do Sistema OCB/RJ, promoveu no dia 28/9, a live Setembro Amarelo. A transmissão foi pelo Canal do Sistema OCB/RJ no Youtube e destacou temas como autoconhecimento, saúde mental, qualidade de vida e bem-estar. Assista aqui na íntegra.

Sob mediação da analista de Promoção Social do Sescoop/RJ, Camila Feitosa, a atividade também alertou para as causas que podem levar ao suicídio, e como preveni-las. As convidadas foram a psicóloga clínica, Dra. Renata Campeão, e a presidente do Comitê Gestor de Gênero Dona Terezita, Rosa dos Santos.

A Dra. Renata Campeão destacou a importância de se abordar o tema suicídio, que para muitos ainda é um mito e quais devem ser os comportamentos para essa desconstrução. Ela também deu dicas de como identificar uma pessoa com ideação suicida, e pediu atenção para os nossos próprios sinais, a fim de sabermos quando precisamos de ajuda.

“Os debates sobre o suicídio abrem as possibilidades de falarmos sobre o tema, especialmente porque essa é uma das principais causas de mortes no mundo, especialmente nos jovens de 15 a 25 anos e, recentemente, na população idosa. É importante desmitificarmos questões como: “quem fala não faz”, “quem pensa em suicídio é uma pessoa com transtorno psicótico”, “quem tem esse pensamento não quer ajuda”. Esses mitos só contribuem para o aumento dos casos.  Devemos ajudar essas pessoas a ressignificarem seus pensamentos e sentimentos, independentemente da nossa especialidade. Podemos ser médicos, assistentes sociais, professores, dentre outras profissões. O acolhimento faz com que a pessoa se sinta pertencente a grupos, família e trabalho”, alertou.

Para a presidente do Comitê de Gênero e bacharel em Serviço Social, Rosa dos Santos,  o autoconhecimento é fundamental para superarmos todas as adversidades.

“Os profissionais de saúde são especializados em cuidar da gente clinicamente, mas cada pessoa deve tentar conhecer o próprio limite, justamente para saber quando precisa de ajuda. Eu sou uma pessoa muito alegre que gosta de conversar, de trabalhar. Se em certas ocasiões eu perder essa vontade, vai acender um sinal de alerta em mim de que algo não está bom. Infelizmente, hoje nos preocupamos muito com o externo, com o lado profissional, o lugar onde moramos, questões materiais e nos esquecemos de um olhar interior”, comentou Rosa dos Santos.

Bruno Oliveira

Bruno Oliveira

Analista de Comunicação do Sistema OCB/RJ. Formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte, MBA em Marketing e Comunicação Empresarial e em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais.