Encontro debate estratégias para o Ramo Trabalho e Produção de Bens e Serviços no RJ

O Sistema OCB/RJ promoveu hoje (5/4), em formato on-line, o Encontro Estadual Estratégico do Ramo Trabalho e Produção de Bens e Serviços. O evento reuniu cerca de 20 dirigentes das cooperativas do setor.

A proposta foi conhecer o atual cenário do segmento no estado do Rio de Janeiro, debater estratégias para a geração de negócios pelas cooperativas e apresentar, oficialmente, o novo representante estadual do Ramo, Cláudio Montenegro.

“Nossos encontros visam entender as necessidades das cooperativas para a criação de linhas de trabalho para o fomento do Ramo. Agora, estamos com o Cláudio Montenegro à frente, e temos total confiança de que conseguiremos avanços importantes no setor de Trabalho e Produção de Bens e Serviços”, avaliou o presidente do Sistema OCB/RJ, Vinicius Mesquita, na abertura do evento. Ele ainda destacou que para os próximos anos, o foco da instituição será preparar as cooperativas para gerar novos negócios e serem mais competitivas no mercado.

Na sequência, o representante do Ramo Trabalho e Produção de Bens e Serviços no Rio de Janeiro, Cláudio Montenegro, reforçou a necessidade de as cooperativas atuarem de forma coletiva.

“Quanto mais trabalharmos em bloco, mais demonstraremos o peso das cooperativas do Rio de Janeiro. Nosso cooperativismo está numa grande mudança aqui no estado. Isso gera mais visibilidade  e representatividade para o setor cooperativista”, disse Cláudio Montenegro, que é presidente da Cooperativa dos Profissionais de Comunicação e Marketing, Comunicoop.

Convidada do evento, a analista de Relações Institucionais do Sistema OCB, Carla Bernardes, destacou a reorganização dos Ramos cooperativistas, que passaram de 13 para 7 em 2020 – num processo de modernização feito pelo Sistema OCB para  fortalecimento da economia brasileira.

“De todas as alterações, a maior foi na constituição do Ramo Trabalho e Produção de Bens e Serviços. Esse ramo engloba as cooperativas que prestam serviços especializados a terceiros ou que produzem bens. Ele reúne todas as cooperativas de professores e dos antigos ramos: produção, mineral, parte do turismo e lazer e, por fim, especial”, explicou.

Carla Bernardes também detalhou a atuação do Conselho Consultivo do Ramo Trabalho e Produção de Bens e Serviços na OCB,  e que é composto por Câmaras Temáticas, cujo papel é gerar interlocução entre os pares e oportunidade de construção de trabalho por segmentos. E apresentou os pilares dessa construção: apoiar as cooperativas na sua inserção em mercados; contribuir para o aperfeiçoamento do marco regulatório do cooperativismo em políticas públicas; fortalecer a representação política do cooperativismo; promover a inovação do cooperativismo e disseminar os conhecimentos em prol desse modelo de negócios.

O analista de Monitoramento do Sescoop/RJ, Silvio Bruno, falou das principais ferramentas que as cooperativas do Ramo podem utilizar  na busca pela austeridade econômica. Ele citou o Balcão Digital de Negócios Coopera Mais Rio; o Programa de Desenvolvimento da Gestão das Cooperativas (PDGC); a Negócios.Coop –   plataforma que funciona como uma vitrine em que as cooperativas expõem seus produtos e serviços e são encontradas facilmente -, e o Conexão Coop – site onde é possível encontrar, em um mesmo lugar, produtos e serviços de qualidade e exclusivos das cooperativas.

 

Bruno Oliveira

Bruno Oliveira

Analista de Comunicação do Sistema OCB/RJ. Formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte, MBA em Marketing e Comunicação Empresarial e em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais.