Produtores Rurais são contemplados pelo Governo do Estado em solenidade pelos 80 anos da Cooperativa Agropecuária de Barra Mansa

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O governador Wilson Witzel entregou R$ 200 mil em cheques a produtores de leite de Barra Mansa e da região Sul Fluminense durante visita à Cooperativa de Barra Mansa, nesta terça-feira (28). Os recursos são do Agrofundo, programa que oferece aos agricultores fluminenses financiamento a juros de 2% ao ano, com carência de dois anos.

– No ano que vem tenho certeza que vamos retomar a economia do nosso estado e, assim, vamos estimular ainda mais os programas para o produtor rural colocando à disposição novas fontes de financiamento para investimentos ainda maiores. Portanto, neste Dia do Agricultor, venho reafirmar nosso compromisso de fornecer recursos e melhorar a produção – afirmou o governador, que esteve, no evento, acompanhado do secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Marcelo Queiroz.

Agrofundo

O Agrofundo é um programa agropecuário e tecnológico da Secretaria de Estado de Agricultura, operacionalizado pela Emater-Rio. Ele atende a produtores de frutas, flores, mel, leite, ovos, orgânicos, agroindústrias de base familiar e, a partir de agora, leite.

– A missão dada pelo governador é aumentar o PIB da agricultura no nosso estado e temos trabalhado incansavelmente para atingir esta meta, com a Emater, a Pesagro, a Ceasa, assim como a Faerj. A Agricultura recebeu, este ano, um orçamento de R$ 100 milhões, que é o maior da história. Durante a pandemia, havia a preocupação com o abastecimento, e hoje, neste Dia do Agricultor, temos que agradecer muito a todos eles, que não deixaram faltar alimentos nas nossas residências – disse o secretário de Agricultura.

Cooperativa

A Cooperativa Agropecuária de Barra Mansa é uma das mais antigas em atividade e neste ano celebra 80 anos. Ela possui 470 cooperados e gera cerca de 130 empregos diretos só na fábrica, onde são processados 120 mil litros de leite/dia.

Em 2020, a linha de produção da cooperativa foi considerada a mais eficiente das Américas e a terceira mais eficiente do mundo, pela Tetra Pak.

O presidente da cooperativa, Claudio Meirelles, anunciou que planeja investimentos de expansão para construir uma fábrica para produção de queijos.

Ampliação

O Estado do Rio recebeu do Ministério da Agricultura a certificação especial que autoriza o Rio de Janeiro a comercializar produtos de origem animal em todo o país. A previsão é de que as agroindústrias que aderirem ao sistema tenham acréscimo de 30% na produção. Além disso, a expectativa é de que o número de empregos diretos aumente até 20%.

Associação Comercial 

Na solenidade, o presidente da ACIAP-BM e o vice-presidente Agropastoril, Bruno Paciello e Carlos Magno Araújo, respectivamente, entregaram um ofício à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

No documento, a Casa enfatiza a infraestrutura e o crescimento do agronegócio no município de Barra Mansa, como, por exemplo, as duas cooperativas e uma usina de leite multinacional; uma fábrica de ração também multinacional; o frigorífico de abate de bovinos, além dos grandes produtores de leite e de gado de corte; e os diversos criatórios de cavalo de raça e o polo de hortifrutigranjeiro do distrito de Santa Rita.

“A parceria com o governo do estado é fundamental para que possamos avançar. Apresentamos nossas potencialidades e, desta forma, pudemos propor a apreciação de duas demandas extremamente importantes para o crescimento da cidade e do estado. Seriam elas, estradas vicinais dos cinco distritos e a instalação do Entreposto de Grãos no município”, pontuou o presidente da ACIAP-BM, Bruno Paciello, lembrando que o terreno para a instalação do Entreposto já foi doado pelo município e aprovado pelo presidente da CONAB.

A primeira demanda resolveria o problema das estradas que são estreitas, com curvas acentuadas, impossibilitando o acesso de caminhões trucados nas fazendas.

“O gado atualmente precisa seguir tocado para embarque nos caminhões. Além disso, os transportes escolares que trafegam nas pistas sofrem risco de acidente por conta das atuais condições”, lembrou o vice-presidente Agropastoril, Carlos Magno Gomes Araújo.

Fonte: Diário do Vale

Richard Hollanda

Richard Hollanda

Analista de Comunicação e Tecnologia do Sistema OCB/RJ. Graduado em Jornalismo pela Universidade Veiga de Almeida (UVA) e pós-graduado em Administração em Marketing e Comunicação Empresarial pela UVA.

Você também pode gostar de: