Tânia Zanella reforça importância de parceria entre o coop e universidades

A superintendente do Sistema OCB, Tânia Zanella, participou da abertura do XII Encontro de Pesquisadores Latino-americanos em Cooperativismo (Eilac), que aconteceu de 27 a 29/8. O evento realizado no campus da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), em Curitiba, foi organizado pela Rede Latino Americana de Pesquisadores em Cooperativismo (Rilac) em conjunto com pesquisadores e universidades latinoamericanas.

Tânia destacou que o Sistema OCB apoia a troca de experiências profissional e acadêmica e declarou que encontros como o Eilac reforçam articulações entre as entidades de representação do coop com as universidades. Para ela, iniciativas desse tipo contribuem para a expansão e o reconhecimento do modelo de negócios coop.

“As instituições de ensino e o cooperativismo devem caminhar juntos neste propósito de aumentar o conhecimento e reconhecimento sobre o movimento. Já está no nosso DNA o estímulo à educação, à formação e à informação. Aqui no Brasil, o Sistema OCB tem impulsionado iniciativas como esta, a exemplo do Encontro Brasileiro de Pesquisadores em Cooperativismo, que acontece a cada dois anos”, afirmou.

A superintendente também defendeu maior visibilidade para as atividades desenvolvidas. “O que precisamos fazer é colocar o cooperativismo como uma oportunidade para nossa economia. Somos quase 19 milhões de brasileiros engajados neste movimento. E, nossa relevância já está consolidada como, por exemplo, no Ramo Agro onde representamos mais da metade da produção de grãos”, concluiu Tânia.

O coordenador do Eilac, Pedro Büttenbender, ressaltou em sua fala que a rede de pesquisadores tem contribuído de forma salutar na formação das cooperativas em toda a América Latina. “Quando falamos de futuro, o cooperativismo é a estratégia, o modelo e o sistema norteador, com princípios e valores de aporte para o desenvolvimento de uma sociedade melhor e mais igualitária. Desde os anos 2000, essa colaboração mútua entre o movimento cooperativista e a academia tem ofertado alternativas relevantes, especialmente, no aspecto de intercooperação e práticas de ESG (governança ambiental, social e corporativa)”, frisou.

Representando o Sistema Ocepar, Leonardo Boesche, falou sobre o desempenho do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) em seus 22 anos de atuação. “Sempre procuramos uma aproximação com as universidades. No Paraná, dizemos que esta parceria é um cooperativismo de resultados onde, balizados por pesquisas, crescemos 10% a cada ano. Os estudos científicos nos dão suporte para podermos concretizar nossos processos. Exemplo disso é a nossa 9ª turma de mestrado em cooperativismo, além dos 60 cursos de graduação sobre o tema”.

Ainda segundo ele, “para que o coop seja mais expressivo, a academia tem papel fundamental no que diz respeito aos avanços em melhores modelos de governança, de relações e de resultados. Não estaríamos no nível em que estamos se não fosse pelo trabalho dos pesquisadores”.

O professor Bruno Fernandes, decano da Escola de Negócios da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), avaliou que o modelo cooperativista está alinhado com a sociedade de agora e do futuro, principalmente, quanto se trata de geração e distribuição de riqueza. “Aqui no Paraná o movimento representa 20% do PIB do estado, então, há de se perceber a importância do cooperativismo no desenvolvimento social. Queremos contribuir com a educação empreendedora e produzir conhecimentos úteis para as cooperativas e seus cooperados”, disse.

Ao longo dos três dias de evento serão realizadas atividades públicas com painéis virtuais sobre o panorama do cooperativismo latino-americano. Além disso, foram submetidos 187 trabalhos para a banca avaliadora do Eilac e, destes, 118 foram aprovados e 88 destacados para apresentação oral e outros 30 para mesas redondas. As temáticas envolvem temas como: Desafios na Promoção da Diversidade no Cooperativismo; Governança e Resiliência nas Cooperativas; O Compromisso das Cooperativas com o Desenvolvimento Sustentável das Comunidades; e Estratégias de Inovação Organizacional.

O evento é patrocinado pelas cooperativas Confebras, Sicoob, Aurora, Sicredi, Cresol e Diálogos de Intercooperação, FecoAgro e Unimed. Também é apoiado pelo Observatório do Cooperativismo em parceria com o Sistema OCB e das universidades PUC-PR, Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí), Federal de Santa Maria (UFSM), Federal de Santa Catarina (UFSC), Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), e Federal do Paraná (UFPR), Federal de Minas Gerais (UFMG), Instituto Federal do Pará (IFP), Federal de Viçosa (UFV) e de Buenos Aires (Uba Económicas).

Bruno Oliveira

Bruno Oliveira

Analista de Comunicação do Sistema OCB/RJ. Formado em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte, MBA em Marketing e Comunicação Empresarial e em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais.

Balcão de Negócios

Destaques